Comunicação

Voluntários

Em minha experiência trabalhando com igrejas, umas das questões que sempre vem a tona é: “Quando se trata de mídia na igreja, devemos contratar profissionais de fora, ou desenvolver voluntários dentro da igreja?”
A resposta vai sempre depender da filosofia da igreja no que se trata a desenvolvimento de voluntários versus profissionais pagos para produzir os cultos nos finais de semana.

Quando fui convidado a servir em Mount Pleasant Christian Church, Greenwood, IN – USA, o pastor principal da igreja foi bem claro durante minha entrevista, e começou dizendo que a filosofia da igreja era baseada em abrir oportunidades para pessoas servirem. Então eu sabia que um dos aspectos principais do meu trabalho seria desenvolver voluntários que serviriam em áreas que cobririam som, iluminação, projeção, vídeo e palco.

Durante minha experiência desenvolvendo voluntários, descobri fatores que se tornaram essenciais no meu ministério e hoje fazem parte do DNA de quem somos e como servimos. Aqui estão alguns deste fatores e não importa o tamanho do seu time de voluntários, estes itens podem ser aplicados em qualquer circunstância e qualquer igreja:

1. Recrutamento: Ninguém gosta de ser recrutado. Emails em massa tem pouco, e em alguns caso nenhum retorno. Ao invés, faça um CONVITE pessoal. Convite pessoal tem o poder de ser sustentado pela capacidade de identificar outros com habilidade e paixão pelo ministério. Você irá convidar-los a participar de algo que Deus os capacitou a fazer. A chave do sucesso é a vantagem de oferecer pessoalmente a oportunidade do voluntário de tomar os primeiros passos, de ter uma experiência com Deus servindo a igreja.

2. Treinamento: Antes de definir uma pessoa para servir no ministério, será muito melhor se você fornecer primeiro um bom treinamento. Imagina começar num emprego novo, chegar no primeiro dia e receber um monte de tarefas sem receber primeiro um treinamento adequado? Você talvez nao seria bem sucedido e consequentemente trocaria de emprego. É sua responsabilidade dar ao voluntário o tratamento necessário para que ele realize as tarefas com sucesso. Treinamento sempre vem primeiro.

3. Feedback: Esta e a parte que nenhum líder de ministério gosta, porque todos nos um dia tivemos experiências ruins em nossas vidas e ninguém gosta de se submeter ao risco de saber que talvez proporcionamos aos voluntários experiências não tão agradáveis, mas acredite, feedback é umas das melhores maneiras de identificar se o seu trabalho de equipar voluntários está funcionando ou não, e desta maneira você saberá como fazer ajustes no processo. Feedback sempre deverá ser feito com o correto espírito de edificar o corpo de Cristo.

4.Reconhecimento: Normalmente líderes de ministérios não entendem o conceito real de reconhecer voluntários e os serviços que eles prestam na igreja. Pessoas que servem na igreja precisam ser reconhecidas não apenas pelo o que eles fazem, mas principalmente pelo ministério deles na igreja. Porque as pessoas dão o máximo de si mesmas e o sacrifício que elas fazem para servir precisa ser reconhecido. Agradeça seus voluntários pelo tempo e energia que eles dedicam ao ministério, e sempre lembre seus voluntários que o que eles fazem é parte de algo maior do que eles mesmos. Para voluntários do som, o valor não está apenas em saber que o som estava agradável aos ouvidos (o que é uma grande coisa para dizer a verdade) mas e o fato de que através da excelência do som, a música cantada e tocada ministrou a igreja toda e ajudou a todos os presentes a se engajarem no louvor. Para o operador de projeção (computador) as letras das músicas foram projetadas de forma que não causaram distração e desta forma ajudou a todos presentes a cantar as músicas juntamente com o time de louvor. Você pegou a idea, certo?

Voluntários na igreja precisam saber que eles fazem parte de algo que é relevante e tem a capacidade de mudar as vidas das pessoas por causa da mensagem de Salvação incluída em tudo o que o ministério faz. Sem este propósito claro, qualquer ministério poderá correr o risco de fazer os voluntários sentirem que o que eles fazem nada mais é do que tarefas sem uma finalidade maior.

Sobre o Autor

Joey Santos

Adicionar comentário

Clique aqui para publicar um comentário

  • ~text?txtsize=33&txt=350%C3%97250&w=350&h=250

Receba nossa Newsletter

Inscreva-se para receber ainda mais conteúdo no seu e-mail!

Threesome